Eu não sumirei do mundo…

Porque eu nasci para transbordar!
E há muita vida em mim e nesse mundo.
Viver é abundância e movimento.

Sentirei imensa saudades desta realidade paralela. Super curto participar do Face e do Insta. Mas tem uma realidade muito real aqui que tem me requisitado a cada instante e tem buscado a minha presença cada vez mais presente. Por isso a exclusão dos perfis destas redes sociais.

Eu poderia ignorar esse chamado.
Mas decidi encarar para ser o melhor que posso ser. E sei que isso implica em bancar as minhas decisões e assumir as percepções com verdade e honestidade. Implica em ser mais eu para mim e para poucos e em ser menos o que aparento ser para tantos. Não posso dizer sobre os outros, apenas sobre mim. E esta é a minha percepção da minha verdade.

Tenho tanto a escrever.
Tenho tanto a aprender.
Tenho tanto a agradecer.

Tenho tanto a olhar.
Tenho tanto a calar.
Tenho tanto a escutar.

Tenho tempo.
E tanto tempo.
Se encontrar tempo.

Eu não sumirei do mundo.
Eu só sumirei se você permitir.

Inscreva o seu e-mail no meu site que continuaremos a manter contato. Sempre que der. Sempre que quisermos. Sem dia marcado. Mas com garantia de manutenção. Lá no meu site você encontra até mesmo o meu telefone. Está aí uma prova de que continuarei facinha de achar.

As dicas de incentivo à leitura, as ideias curtas de bloco de notas, as crônicas de cotidiano de uma vida escrita à mão, novos livros e escritos, tudo isso em breve estará no meu site e será compartilhado de tempos em tempos nos e-mails de quem autorizar a inclusão no espaço indicado lá no cristianesouza.com.br …

Para hoje?
Organizar os pedidos da promoção especial que encerrou ontem e preparar o terreno para uma despedida tranquila. Anunciada com antecedência. Quase ritualística, para ser bem eu. E, novamente, transbordar. Porque já assumi que não desejo mais mudar o que de melhor tenho em mim. Essa paixão no viver e no compartilhar. Afinal, existe melhor presente que ser quem somos? Deus faz tudo perfeito. Sempre!

E maturidade não significa viver em mornidão, mas saber no que derramar a intensidade.

A gente se vê aqui no site. 😉
E por aí.

Cris

Agradeço o seu compartilhamento e comentário!

Cris Souza
Nenhum comentário
Postado em:
palavra escrita
Comentários
Ainda sem comentários
Escreva o seu comentário
Seu comentário
Name
Email